Paris

Nos dias 31 a 7 de Setembro de 2018 fomos até Paris, em França. Nesta viagem tivemos oportunidade de voltar a ver a cidade e alguns dos pontos turísticos mais importantes. Sim não é a primeira vez que viajamos até Paris e não será a última! Também aproveitamos a viagem para voltar a visitar o Château de Versailles (ver artigo aqui).

Paris, Margens do Sena  está classificado desde 1991 como Património Mundial da Humanidade, pela UNESCO. Esta classificação estende-se as margens do rio Sena desde do Pont de Léna ao Pont de Sully e engloba todos o edificado histórico da cidade. Vai desde do Musée du Louvre à Tour Eiffel, da Place de la Concorde ao Grand Palais e ao Petit Palais, à Cathédrale de Notre-Dame de Paris à Sainte-Chapelle, das pontes às grandes praças e avenidas.

Axe historique

Axe historique (Eixo histórico) é uma linha de monumentos, edifícios e vias públicas que se estende do centro de Paris até a La Defense. A rota foi traçada a pedido do rei Henri IV, em 1599, a partir do Louvre para o Château de Saint-Germain-en-Laye, que será gradualmente alargada e embelezada ao longo dos séculos para se tornar o Eixo Histórico de Paris. Actualmente o Eixo Histórico de Paris termina na Arche de la Défense. O Château de Saint-Germain-en-Laye foi residência real e situa-se perto da Forêt de Saint-Germain-en-Laye, local predilecto de caça de réis e imperadores de França. Esta floresta ainda existe agora sob propriedade do Estado, localiza-se perto de Saint-Germain-en-Laye, no departamento de Yvelines, a cerca de vinte quilómetro de Paris.

 

Tour Eiffel

A Tour Eiffel (Torre Eiffel) é o símbolo da cidade de Paris e de França. Foi augurada em 31 de Março de 1889, com 312 metros, nas comemorações do centenário da Revolução Francesa e serviria como porta de entrada da Exposição Universal de 1889. Como foi construída para ser uma estrutura temporária por vinte anos, quando o contrato expirou, em 1909, a Torre Eiffel quase foi desmantelada, mas foi reaproveitada como estrutura para a instalação de uma antena de transmissão de rádio. Actualmente com a antena emissora TDT, a Torre Eiffel possui 324 metros de altura.

Tour Eiffel, Paris

Palais de Chaillot e Jardins du Trocadero

Construído para a Exposição Universal de 1937, o Palais de Chaillot alberga actualmente o Musée de l’Homme, Musée National de la Marine, o Théâtre national de Chaillot e, ainda, a Cité de l’Architecture et du Patrimoine com o Musée des Monuments Français, a École de Chaillot e o Institut Français d’Architecture.

Palais de Chaillot e Jardins du Trocadéro, Paris

Arc de Triomphe

L’Arc de Trimphe (Arco de Triunfo) foi construído em comemoração às vitórias militares do Napoleão Bonaparte. Inspirado no Arco de Tito, foi inaugurado em 1836 e possui gravados os nomes de 128 batalhas e 558 generais.

Arc de Triomphe, Paris

Na base, situa-se La Tombe du Soldat Inconnu, instalada em 1920. Trata-se de um soldado francês não identificado morto durante a Primeira Guerra Mundial que foi aí sepultado e que simboliza todos soldados mortos para a França no curso da história. Em 1923, a chama eterna é acesa pela primeira vez. A cerimónia é revivida todas as noites desde então às 18h.

Tombe du Soldat Inconnu, Arc de Triomphe, Paris

Avenue des Champs-Élysées

A Avenue des Champs-Élysées é conhecida em França como “La plus belle avenue du monde” (a avenida mais bela do mundo). Ela é célebre pelas suas lojas de luxo, cafés e cinemas e é a segunda avenida mais cara em imóveis em toda a Europa, tendo sido ultrapassada em 2010 pela Bond Street, em Londres.

Vista da Place de Concorde da Avenue des Champs-Élysées, Paris

La Défense

La Défense (A Defesa) é o maior centro financeiro da cidade de Paris e é o maior centro empresarial desenvolvido da Europa. A área abriga a maioria dos edifícios mais altos da área urbana de Paris, dos quais 14 arranha-céus acima de 150 metros.

La Défense, Paris

Grande Arche de La Défense

La Grande Arche de la Défense, um projeto do arquiteto dinamarquês Otto von Spreckelsen, realizado em 1989 pelo bicentenário da Revolução Francesa, simboliza uma janela aberta ao mundo.

Arche de la Défense, Paris

Musée du Louvre

O Musée du Louvre (Museu do Louvre) é o maior museu de arte do mundo e está localizado no Palais du Louvre (Palácio do Louvre) em Paris. Inaugurado em 10 de Agosto de 1793, possui uma coleção de mais de 380 mil itens e mantém em exposição permanente mais de 35 mil obras de arte. A seção de pintura é a segunda maior do mundo, logo atrás da do Museu Hermitage em São Petersburgo (Rússia).

O Musée du Louvre está dividido em três alas: a l’Aile Sully a leste, que contém a Cour Carrée e as partes mais antigas do Louvre, l’Aile Richelieu ao norte, e a l’Aile Denon, que faz fronteira com o Rio Sena para o sul. No coração do complexo, o Cour Napoléon, encontra-se a Pirâmide do Louvre. No museu, as obras de arte estão distribuídas em oito departamentos: o Département des Antiquités Égyptiennes, o Département des Antiquités Grecques, Étrusques et Romaines, o Département des Antiquités Orientales, o Département des Arts Graphiques, o Département des Arts de l’Islam, o Département des Objets d’Art, o Département des Peintures du Louvre e o Département des Sculptures.

Cour Carrée, Musée du Louvre, Paris

O primeiro palácio real do Louvre foi originalmente construído como uma fortaleza no final do século XII ao XIII sob o reinado de Filipe II, para defender Paris a oeste contra os ataques dos Viquingues. No século seguinte, Carlos V transformou-o num palácio, mas Francisco I e Henrique II demoliram-no para construir um palácio real. O palácio foi ampliado várias vezes até formar o atual Palais du Louvre.

Em 1682, Luís XIV escolheu o Palais de Versailles (Palácio de Versalhes) como sua residência, deixando o Palais du Louvre. No mesmo ano, Luís XIV ordenou a criação de uma Galeria de Esculturas Antigas na Sala das Cariátides e o palácio passar a alocar a Academia Francesa, e logo a Academia Real de Arquitetura, a Academia Real de Música e a Academia Real de Pintura e Escultura também ali se instalaram. Em 1791, durante a Revolução Francesa, a Assembleia Nacional Constituinte decretou que o Louvre deveria ser usado como um museu para exibir as obras de arte da nação.

Cour Napoléon, Musée du Louvre, Paris

O palácio tem uma estrutura quase retangular, composto pela praça do Cour Carrée e duas alas que envolvem o Cour Napoléon a norte e ao sul. No coração do complexo, está a Pirâmide do Louvre, acima do centro dos visitantes. O museu é dividido em três alas: a Ala Sully a leste, que contém a Cour Carrée e as partes mais antigas do Louvre, a Ala Richelieu ao norte, e a Ala Denon, que faz fronteira com o Rio Sena para o sul.

Em 1983, o presidente francês François Mitterrand propôs um plano a fim de renovar o prédio e transferir o Ministère de l’Économie et des Finances, permitindo que se exibisse todo o edifício. O arquiteto Ieoh Ming Pei foi o escolhido para o projeto e propôs uma pirâmide de vidro para o pátio central. A pirâmide e seu átrio subterrâneo, foram inaugurados em 1988. La Pyramide Inversée (A Pirâmide invertida) ficou concluída em 1993.

Musée du Louvre, Paris

Arc de Triomphe du Carrousel

Construído entre 1807 e 1809, o Arc de Triomphe du Carrousel (Arco do Triunfo do Carrossel) celebra a vitória do Grande Exército de Napoleão Bonaparte em Austerlitz. Desenhado por Charles Percier e Pierre Fontaine, ilustra a campanha de 1805 e a capitulação de Ulm 20 de Outubro de 1805. O monumento foi erguido em frente ao Palais des Tuileries (destruído num incêndio em 1891, actualmente Jardin des Tuileries), o qual servi como entrada de honra e separava o Palais des Tuileries da Place du Carrousel.

Jardin des Tuileries

Após o incêndio do Palais des Tuileries, o local foi transformado num jardim no estilo francês, o Jardin des Tuileries (Jardins das Tulherias), entre a praça da Concórdia e o Arc de Triomphe du Carrousel.

Jardin des Tuileries, Paris

Place de la Concorde e L’obélisque de Louxor

Inicialmente chamada de Place Luís XV, rebatizada em Place de la Révolution durante a Revolução Francesa, a Place de la Concorde é uma praça localizada entre a Avenue des Champs-Élysées e o Jardin des Tuileries.  Este local foi o palco de acontecimentos históricos importantes, um dos quais, por ter sido o local escolhido, durante a Revolução Francesa, para a instalação da Guilhotina, instrumento que decapitou 1119 pessoas neste local, entre eles, o Rei Louis XVI e a Rainha Marie Antoinette.

Place de la Concorde, Paris

Place de la Concorde, Paris

Em 1831, o vice-rei do Egito, Mehmet Ali, oferece à França os dois obeliscos que marcam a entrada do Templo de Luxor, localizado na antiga vila de Tibes. Porém somente um deles chegou a França devido a tecnologia da época e foi colocado na Place de la Concorde, em 1836, no local onde tinha existido a estátua de Louis XV e posteriormente a guilhotina. Feito a partir de granito rosa extraído de Assuão (Egito), o Obélisque de Louxor possui aproximadamente 23 metros de altura e 230 toneladas. É decorado com centenas de hieróglifos referentes ao Faraó Ramsés II.

L’obélisque de Louxor, Paris

Grand Palais, Petit Palais e Pont Alexandre III

O Grand Palais, o Petit Palais e o Pont Alexandre III em Paris, formam um maravilhoso conjunto arquitetónico construídos para a Exposição Universal de 1900. O Grand Palais serve de salões para exposições temporárias variadas. O Petit Palais alberga o Musée des Beaux-Arts de la ville de Paris.

Grand Palais, Paris

Petit Palais, Paris

O Pont Alexandre III é certamente é a mais bela ponte de Paris. É formada por grandes colunas, as quais se finalizam em enormes esculturas de cavalos alados e revestidos com folhas de ouro. Conta ainda com belíssimas esculturas de anjos sorrindo (querubins). Foi um presente do Czar Alexandre III aos franceses.

Pont Alexandre III, Paris

L’Hotel des Invalides

O Hotel des Invalides é um monumento cuja construção foi ordenada por Luís XIV para abrigar os inválidos de seus exércitos. Hoje em dia, ainda acolhe inválidos mas também possui vários museus, a Cathédrale Saint-Louis des Invalides e o Panthéon militaire des Invalides (panteão onde se encontra o túmulo de Napoleão I). É também a sede de altas autoridades militares e reúne muitas organizações dedicadas à memória de veteranos ou apoio aos soldados feridos.

Palais des Invalides, Paris

Palais Garnier (Opéra de Paris)

A Palais Garnier, também chamado de Opéra Garnier, é uma casa de ópera considerado uma das obras-primas da arquitetura. A construção de uma nova casa de ópera fez parte do grande plano de renovação urbana de Paris de Napoleão III. Em 1861, o arquiteto Charles Garnier começou a construção no prestigiado edifício da Ópera de Paris. O Palais Garnier só ficou concluído em 1875, sob a recém proclamada Terceira República.

Opéra de Paris (Palais Garnier), Paris

Musée Rodin

O Musée Rodin (Museu Rodin) foi inaugurado em 1919 no Hôtel Biron. Exibe obras do escultor francês Auguste Rodin. Rodin usou o Hôtel Biron como sua oficina a partir de 1908, e posteriormente doou a sua colecção completa de esculturas (juntamente com pinturas de Vincent van Gogh e Pierre-Auguste Renoir que ele tinha adquirido) para o Estado francês sob a condição de que tinha de transformar o prédio num museu dedicado às suas obras.

Musée Rodin, Paris

A coleção inclui 6.600 esculturas, 8.000 desenhos, 8.000 fotografias antigas e 7.000 objetos de arte. O Musée Rodin contém a maioria das criações significativas de Rodin, incluindo O Pensador, O Beijo e os Portões do Inferno. O museu possui também uma sala dedicada às obras de Camille Claudel e algumas pinturas de Monet, das colecções pessoais de Rodin.

Musée Rodin, Paris

Musée d’Orsay

As coleções do Musée d’Orsay (Museu d’Orsay) apresentam principalmente pinturas e esculturas da arte ocidental do período compreendido entre 1848 e 1914. Entre outras, estão aí presentes obras de Van Gogh, Cézanne, Degas, Maurice Denis, Odilon Redon. Existem também exposições temporárias que ocorrem paralelamente à exposição permanente.

Musée d’Orsay, Paris

O museu está localizado no local do Palais de Orsay, edificado a partir de 1810. Hospedou o Conseil d’État em 1840 no rés-do-chão e a Cour des Comptes em 1842 no 1º andar. Foi incendiada em 1871 durante a Commune de Paris. O edifício foi transformado uma estação ferroviária, Gare du Quai d’Orsay, construída para o Chemin de Fer de Paris à Orléans (Caminho de ferro de Paris a Orleães), a tempo da Exposição Universal de 1900, para acolher o visitantes e delegações estrangeiras.

Musée d’Orsay, Paris

Em 1939, deixou de ser o terminal da linha que ligava Paris a Orleães devido ao comprimento reduzido do cais, passando a ser apenas uma estação da rede suburbana de caminhos de ferro; e mais tarde, durante a Segunda Guerra Mundial serviu de centro de correios. A estação foi fechada em 1 de Janeiro de 1973. Em 1977, o Governo francês decidiu transformar o espaço num museu. Foi inaugurado pelo presidente de então, François Mitterrand, em 1 de Dezembro de 1986.

Musée d’Orsay, Paris

Musée National Picasso

O Musée National Picasso (Museu Picasso) é um museu consagrado à obra de Pablo Picasso. Fundado em 1985 no Hôtel Salé, possui diversas obras do pintor, porém não tanto conhecidas. A coleção do museu inclui mais de 5000 obras de arte (pinturas, esculturas, desenhos, cerâmicas, gravuras e cadernos) e dezenas de milhares de peças arquivadas do repositório pessoal de Picasso, incluindo o arquivo fotográfico do artista, documentos pessoais, correspondência e manuscritos. A coleção do museu incluí ainda a própria colecção pessoal de obras de Picasso de outros artistas, incluindo Renoir, Cézanne, Degas, Rousseau, Seurat, de Chirico e Matisse, alguns bronzes ibéricos e uma coleção de arte africana, pelo qual Picasso foi muito inspirado. Uma grande parte dos itens foi doada pela família de Picasso após sua morte, de acordo com os desejos do artista, que viveu na França de 1905 a 1973.

Musée National Picasso, Paris

Musée National Picasso, Paris

Centre National d’Art et de Culture Georges-Pompidou

O Centre National d’art et de Culture Georges-Pompidou é um complexo foi nomeado a partir de Georges Pompidou, o Presidente da França de 1969 até 1974, que encomendou a construção. Nele encontram-se o Musée National d’Art Moderne, a Bibliothèque publique d’information (biblioteca pública de informação), o IRCAM, um centro para música e pesquisas acústicas, entre outros equipamentos culturais.

Trata-se de um dos principais exemplos da arquitetura high-tech – uma tendência dos anos 1970 e que continua a ser observada até hoje, inspirada na arquitetura industrial e nas novas tecnologias.

Centro Georges Pompidou, Paris

Centro Georges Pompidou, Paris

Centre Georges Pompidou, Paris

Île de la Cité

A Île de la Cité (Ilha da Cidade) é uma de duas ilhas no rio Sena (a outra é a Île Saint-Louis) que pertencem à cidade de Paris, na França. É o centro da capital francesa e foi onde a cidade medieval de Paris foi fundada. Nessa ilha encontra-se a Cathédrale de Notre-Dame de Paris.

Também é conhecida por ser a ilha onde Jacques de Molay foi queimado vivo publicamente em 18 de Março de 1314 por ordens do rei Filipe IV. Hoje, no local de sua execução, existe uma placa em homenagem ao último homem a receber o Grão-Mestrado, cuja tradução é: “Nesse local, Jacques de Molay, último Grão-Mestre da Ordem dos Templários, foi queimado, em 18 de Março de 1314.”

Île de la Cité, Paris

Cathédrale de Notre-Dame de Paris

No coração da Île de la Cité, a Cathédrale de Notre-Dame de Paris, consagrada à  Virgem Maria, é uma das principais construções medievais de Paris iniciada em 1163.

Com a Catedral, nasce o estilo gótico, que iniciado na Inglaterra, teve pleno desenvolvimento na França, mais precisamente na região de Ile de France, com a criação da Basilique Saint-Denis, em 1144, nos arredores de Paris. O principal objetivo de construir templos com estruturas tão audaciosas era o de unir o mundo terreno ao mundo divino.  Para alcançar este fim, a  inovação fundamental introduzida no estilo gótico foi a invenção do teto côncavo, em forma de ogivas, arcos diagonais que reforçam a arcada gótica, permitindo assim, a elevação do edifício. Outro elemento essencial da construção gótica é o vitral, canal de entrada da luz Divina, de forma natural e abundante.

A construção da Cathédrale de Notre-Dame de Paris, durou mais de cento e setenta anos. As obras foram iniciadas pelo bispo Maurice de Sully no final do século XII e concluído no início do século XIV.  Porém a catedral também passou por recorrentes reformas e ampliações. No século XIX, em plena renovação urbana de Paris, o arquiteto Viollet-le-Duc, especialista em restaurações góticas, entre outras intervenções, reconstitui fielmente a fachada da catedral, com o apoio de imagens de arquivos e de fragmentos originais, como as estátuas de Adão e Eva.

Grandes momentos históricos foram celebrados na Cathédrale de Notre-Dame de Paris, como o depósito das santas relíquias em 1329, pelo rei Luís IX. Atualmente, a cada primeira sexta feira do mês, essas reliquias são apresentadas aos fiéis. Trata-se de fragmentos da Coroa de espinhos com a qual Cristo foi coroado pelos soldados romanos. Em 1804, a catedral serve de cenário para a Coroação de Napoleão Bonaparte como primeiro imperador dos franceses.

No dia 15 de abril de 2019, poucos mês de ter voltado a visitar, a Catedral foi palco de um incêndio que destruiu o telhado e da flèche (a argulha). Atualmente encontra-se em plena reconstrução.

Cathédrale de Notre-Dame de Paris

Sainte-Chapelle

A Sainte Chapelle, construída ao lado da Cathédrale de Notre-Dame de Paris, é uma verdadeira jóia da arquitetura gótica, foi edificada no reinado de Luís IX, entre 1242 e 1248, para abrigar as santas relíquias. Entre elas, a mais célebre, a Coroa de Espinhos, adquirida em 1239, ao imperador latino de Constantinopla, Balduíno II. Hoje, a Coroa de Espinhos encontra-se na Cathédrale de Notre-Dame de Paris, onde toda primeira sexta-feira do mês, às 15 horas, é realizada uma cerimónia de adoração da relíquia. O que mais impressiona na Sainte Chapelle é a beleza dos seus vitrais.

Sainte-Chapelle, Paris

Point Zero

Le Point Zéro des routes de France é ponto zero de Paris, isto é, o ponto quilométrico 0 das estradas que saem da capital, que é usado como referência para o cálculo das distâncias com as outras cidades da França. Está localizado em frente à Cathédrale de Notre-Dame de Paris.

Point Zero, Paris

Montmartre

Montmartre é o bairro de Paris onde está localizada a Basilique du Sacré-Cœur. Desde o século 19, Montmartre acolheu muitos artistas como Picasso ou Modigliani e tornou-se o símbolo de um modo de vida boémia. Hoje, as ruas de Montmartre ainda se animam com artistas, turistas e vendedores ambulantes.

Montmartre, Paris

Basilique du SacréCœur

A Basilique du Sacré-Cœur está localizada, no bairro de Montmartre, no topo do monte Martre, o ponto mais alto da cidade de Paris. A construção da basílica surge do pagamento de uma promessa feita por Alexandre Legentil e Hubert Rohault de Fleury caso a França sobrevivesse após a derrota na guerra Franco-Prussiana (1870), ao trauma patriótico da perda da Alsácia-Loraine e à destruição provocada pela Comuna de Paris. A construção começou em 1875 e foi concluída em 1914. O coração de Alexandre Legentil foi depositado na cripta da basílica e ainda hoje lá permanece.

Basilique du Sacré-Cœur, Paris

Pigalle e Moulin Rouge

O bairro Pigalle, conhecido durante décadas pelos seus cabarets e concentração de profissionais do sexo, é um ponto turístico (localizado abaixo da colina de Montmartre) onde ainda existe hoje em dia inúmeras, sex shops, night clubs de streptease, ect. No entanto, discotecas, cabarés famosos, placas multicoloridas e sinais de néon são para muitos hoje em dia uma decoração para os turistas.

O Moulin Rouge  é um cabaré tradicional, construído no ano de 1889 por Josep Oller. Situado na zona de Pigalle no Boulevard de Clichy, é famoso pela inclusão no terraço do seu edifício de um grande moinho vermelho. O Moulin Rouge é um símbolo emblemático da noite parisiense, e tem uma rica história ligada à boémia da cidade.

Moulin Rouge, Paris

Monnaie de Paris

A Monnaie de Paris é a instituição monetária nacional da França. Estabelecimento público industrial e comercial desde 2007, exerce nomeadamente a missão soberana de fabricar a moeda nacional francesa. Criada em 25 de junho de 864 sob o reinado de Carlos II pelo Edito de Pîtres, é uma das empresas mais antigas do mundo e a instituição francesa mais antiga ainda em funcionamento.

Monnaie de Paris

Monnaie de Paris

Palais du Luxembourg

O Palais du Luxembourg (Palácio do Luxemburgo) foi construído por Maria de Médici, mãe do rei Luís XIII da França, no local de um antigo hotel particular pertencente a François de Piney, duque do Luxemburgo, de onde vem o seu nome. Marie de Médicis comprou a estrutura e o seu relativamente extenso domínio em 1612, tendo encomendado o novo edifício, em 1615.

Palais e Jardin de Luxemburg, Paris

Palais e Jardin de Luxemburg

Panthéon

O Panthéon (Panteão) é um monumento ques serve, desde a Revolução Francesa, para homenagear grandes pessoas que marcaram a história da França, exceto para pessoas com carreiras militares normalmente homenageadas no Panthéon militaire des Invalides.

Panthéon, Paris

Universidade de Paris et Grandes Écoles

A Université de Paris é uma das mais antigas instituições de ensino superior do mundo. Já não existe como uma única universidade, uma vez que, em 1970, foi dividida em treze universidades independentes umas das outras. Porém existem ainda outras instituições de ensino superior em Paris de elevada reputação denominadas de Grandes École.

Sorbonne Université, Paris

Université Pierre et Marie Curie, Paris

AgroParisTech – Institut des sciences et industries du vivant et de l’environnement, antigo Institut National Agronomique Paris-Grignon, Paris

École Normale Supérieure, Paris

Muséum National d’Histoire Naturelle

O museu está localizado em vários locais da França, tendo a sede original no Jardim das Plantas, no 5º arrondissement, em Paris. As galerias da sede incluem a Galeria de Mineralogia e Geologia, a Galeria de Anatomia Comparada e Paleontologia, a famosa Grande Galeria de Evolução e a Menagerie, o zoológico histórico de Paris.

Muséum National d’Histoire Naturelle, Paris

Muséum National d’Histoire Naturelle, Paris

Muséum National d’Histoire Naturelle, Paris

Faisanderie, Muséum National d’Histoire Naturelle, Paris

Les Catacombes de Paris

Les Catacombes de Paris (as catacumbas de Paris) constituem-se em um ossário subterrâneo, organizadas em alguns setores do complexo sistema de túneis e cavernas, existentes no subsolo de Paris, Les Carrières de Paris, resultantes de séculos de exploração de pedreiras, desde o período de ocupação romana na cidade.

Na segunda metade do século XVIII, a maior parte das igrejas de Paris possuía os seus próprios cemitérios mas devido ao crescimento da população, os cemitérios não ofereciam mais espaço. Em 1780, o cemitério des Saints-Innocents, o mais importante da cidade, foi fechado, devido à sobrelotação e à contaminação provocada pelo excesso de matéria orgânica em decomposição. Para resolver o problema, novos cemitérios foram construídos na periferia da cidade e as ossadas dos cemitérios superlotados seriam transferidos para as galerias subterrâneas. A transferência das ossadas iniciou-se em 1786. Inicialmente, as ossadas foram jogadas de qualquer maneira nas catacumbas. Somente a partir de 1810 as ossadas foram dispostas nos corredores nas catacumbas com uma certa criatividade artística. Os osso longos, como fémures e tíbias, foram colocados à frente, formando verdadeiras paredes de ossos, adornadas com os crânios em desenhos geométricos. Por trás dessas paredes de ossos, foram depositados os ossos menores e mais irregulares. Desde o início do século XIX as Catacumbas de Paris estão abertas ao público e constituíram-se em atração turística importante da cidade.

Les Catacombes de Paris

Les Catacombes de Paris

Les Catacombes de Paris

Les Catacombes de Paris

Tour Montparnasse

A Tour Montparnasse é um arranha-céu com 210 metros construído de 1969 a 1973. Foi até 2010 o prédio da cidade mais alto da cidade de Paris e é o 28º prédios mais altos da Europa. L’Observatoire panoramique de la Tour Montparnasse está aberto ao público e oferece uma vista panorâmica a 360º de Paris.

Tour Montparnasse, Paris

Musée de La Poste

O Musée de La Poste é um local de apresentação, conservação e divulgação do património postal francês e à filatelia francesa.

Musée de La Poste, Paris

E claro trouxe as habituais lembranças:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: